segunda-feira, 25 de maio de 2009

A espera

Eu espero por dias especiais.

Dias imprevisíveis...surpreendentes. Com brilho e uma pitada de melancolia.

Dias problemáticos...que me forcem a solucionar questões. Com desafios, com perigos.

Passagens construtivas...mas com elementos ordinários.

Uma atmosfera de compreensão, de emoção.

Um nascer de sol com fé renovada, com filosofias inovadas.

Dias iluminados...para olhar para fora e para dentro com o mesmo olhar pueril de criação, de imaginação.
Eu espero por dias especiais.

Mas sinceramente estou cansado de esperar e de receber pílulas fragmentadas de elementos, que somados não saciam a minha vontade de ir além.

Existe algo que me força a esperar...existe um universo criado para não me revelar os fatos, os atos, as consequências.

Enxergo graça nisso...nos freios da existência. Apenas não compreendo onde está o brilho na acomodação.

O que te faz parar? O que te faz abdicar das tuas buscas? O que te faz sempre ter discursos bem elaborados quando forçado a refletir sober os motivos para tanta estagnação?

É a sociedade que se criou...os compromissos agregados...a maturidade atingida...a família concebida?
Sempre existe uma frase de explicação...de conforto.

E em meio a isso tudo tu se vê esperando por dias especiais.

Na verdade tu já os tem a cada momento....a cada fotografia...mas por opção tua eles estão envoltos em uma nuvem negra que tu gentilmente permitiu estacionar por ali.

Eu cansei de esperar...de observar as coisas de maneira difusa...de não ser inteiro nos meus dias...de estar meio fluente...de estar meio feliz.

Eu cansei de esperar.

2 comentários:

Ruth disse...

Também cansei de esperar... e eu devo a ti grande parte dessas mudanças positivas que vem acontecendo...
beijo, beijo no coração.

Iana disse...

Amu..