sábado, 27 de dezembro de 2008

O teu motivo

Quero te lembrar que nem sempre tu vais conseguir explicar os teus porquês.

Todos querem respostas...

Nos pressionamos para tê-las.

As pessoas criam expectativas...e estas precisam ser preenchidas. Quando não são, deixam uma lacuna e a necessidade de um motivo exposto.

É uma bola de neve.

Se hoje eu passar por ti e não estiver disposto para dedicar um tempo a uma conversa ou quaisquer outros tipos de interação, o mais fácil vai ser tu reprovar a atitude do que entender que não consigo preencher tuas expectativas todo tempo.

É o meu tempo...

Ele corre diferente do teu tempo.

As pessoas precisam de respostas. As pessoas criam dependências. As pessoas não conseguem mais achar pequenas brechas para simplesmente serem elas mesmas em total completude.

Se criou uma teia que tem emaranhado a todos.

Se criou um mundo de agrados...se criou um mundo de aparências. Se criou o mundo urbano e moderno.

Todos estão cansados de serem cobrados...

...todos cobram.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Talvez...

A tua falsa liberdade...
A tua falsa filosofia...
O teu falso humor...
O teu falso olhar...
O teu falso sorriso...
O teu falso afeto...
As tuas falsas palavras...

O mundo em que tu vive. O jogo que tu foi obrigado a jogar.

Tu tenta escapar. Tu é corajoso. Mas ele prevê isso nas regras. Ele tem dispositivos especiais para os mais destemidos. É um jogo feito para não apresentar falhas.

Tu falha....ele não.

Talvez seja assim. Talvez tu seja um personagem à margem. Mais um robô.

Ou talvez tu tenha que rebuscar as tuas regras...

...talvez tu apenas tenha esquecido de reassumir as rédeas do jogo.

O teu jogo.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ontem a noite parei em meio ao vale da Utopia com meus amigos para contemplar uma das mais lindas aparições da Lua que já tive chance de ver.

Em algum momento eu vi um clarão no céu tomando conta e logo após eu vi um cometa voando muito rápido, lindo, perfeito!

Olhei para meus amigos e els estavam voltados para o outro lado.

Eles viram a explosão e a divisão...eu vi uma das duas partes que se separaram.

Juntos nós conseguimos ver talvez a coisa mais bela que a natureza já nos proporcionou, no ambiente mais perfeito.

Agradeço a existência por nos últimos tempos estar me proporcionando coisas tão lindas.






Mas...

...e hoje, quais vão ser as cores dos teus sonhos?

Que sejam embebidas dos maiores devaneios.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

A minha verdade


Eu preciso encontrar.


Preciso encontrar o lugar exato onde os meus sonhos apontam.


Parece tão agradável, tão aconchegante...cheio de vida...cheio de sentimento.


Preciso enxergar com mais clareza. Vejo lá ao fundo algo que me fascina, que me instiga...que me alimenta, como uma nova paixão crescente.


Tenho certeza que este é o lugar onde culmina todo o plano perfeito. Ainda mais agora com essas visões, essas sensações, esses receios...esses anseios.


O que me preenche......o que é lindo...o que é perfeito mesmo dentro das mais profundas e indolores imperfeições?


Sei ser verdadeiro....sei achar respostas num olhar...sei esconder o medo sabendo que ele está lá....sei que o tempo é curto e eu preciso aprender um monte de coisas legais...sei fazer do sério algo chato e banal...sei transformar coisas simples numa loucura!


Sei que algo está tomando conta...


O que acontece é que não tenho a mínima idéia do que fazer com essas certezas e disponibilidades...quando num só toque minhas estruturas ficam abaladas por algo além...por uma força que não se apresenta, apenas toma por conta o que lhe pertence, para fazer uso e enchê-lo de combustível...



...o meu coração.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

O texto indeferido


Tu vive uma vida de buscas. As possibilidades te instigam. Os sonhos te alimentam. O medo te ensina.


Tu conhece pessoas...se indaga sobre milhares de questões...tenta agradar vários.


A tua vida tem um lado pré programado. Em alguns pontos tu aceita esse lado e em outros tu sobrepõe teu contra-senso.


Tu é energético em vários momentos...mas as vezes parece cansado, como que sucumbindo à pequenas questões que já parecem não valer mais a pena.


No meio disso tudo tu continua buscando. E pessoas vem...pessoas vão. Muitas coisas deixadas, muitas coisas ensinadas.


O mundo não para de girar...e o fluxo é constante.


Tu entende mas não compreende que tudo é moldado a partir da mesma matéria prima e o que diferencia as coisas é a interação e disposição da energia gerada por essa matéria...e que daí parte a magia do universo...da mais profunda abstração.


Tu é dono de um grande legado. De muito amor...de muita dor.


E o tempo que te doutrinaram a aceitar está ali pedindo passagem.


Ele é um mistério...ele é uma ilusão...ele é um mecanismo barato produzido para a máquina moderna funcionar como o planejado.


É inegável que ele vem conseguindo o que quer...te consumindo aos poucos.


Ele está chegando ao fim...e ele faz questão de deixar isso muito claro.


Algumas coisas ficam claras.


Tantas buscas...tantos artifícios e todo o resultado está projetado numa pessoa.


Existe um ponto exato, o ponto final. Tu olha para trás e vê uma larga história...inúmeras pessoas, matérias de todos os tipos, dinheiro, tempo, emoções, e então tu se volta para esse ponto e só vê uma coisa...tu.


Nesse momento, agora mesmo no último momento, tudo pelo qual tu já passou não vale de muito. Tu constrói várias coisas...conquista várias pessoas. Mas no fim é apenas tu mesmo. E tu descobre que era aquele no espelho o teu melhor amigo...aquele que nunca viria a te abandonar.

domingo, 7 de dezembro de 2008

E então segue...


E então tu escuta o som...


Deixa tua percepção fazer seu trabalho. O ritmo vai tomando conta...contagiando.


O corpo mexe involuntariamente. Temos isso...essa conexão muito próxima com os compassos, os ritmos.


Precisamos disso. Usamos esses artifícios a todo momento.


Tudo respeita um ritmo. Isso mantém o equilíbrio.


E isso é o grande alicerce...o equilíbrio.


Todas as estruturas tem sua ordem própria. Todas estruturas estão ligadas.


Existe uma cronologia. Existe uma harmonia dentro disso tudo.


Essa cronologia é ditada pelas tuas permissões...pela tua fluência.


E ela toma conta...o som fica mais claro, as batidas, as percepções, o contato...os exatos momentos se tornam mais exatos.


O teu coração está lá...com suas batidas...como um termômetro...como teu guia.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Como tu escolheu viver?

Como tu escolheu viver?
Letra e música por J. Junior.

Por vezes penso em apenas não falar,
me tornar escravo de alguma indagação,
nossa tendência de fugir e não encarar,
mas qual a tua desculpa, qual a tua explicação?

Perto dos olhos a televisão,
um refúgio moderno prá te divertir,
eu sinto cheiro de insatisfação,
que disfarça tua culpa e teu descaso!

Prá lembrar de quanto tempo eu deixei passar em vão!

Vejo robôs de terno ao meu redor,
correndo contra o tempo sem se distrair,
tomam seus remédios que amenizam a dor,
insatisfeitos pela condição de estar ali.

Os sinos tocam e lá vem a multidão,
com suas preces pronta prá se redimir,
eu sinto cheiro de insatisfação,
que disfarça tua culpa e teu descaso!

Prá lembrar de quanto tempo eu deixei passar em vão!

terça-feira, 25 de novembro de 2008

O que fica...


O vento sopra em uma direção. Nem sempre a mesma. Nem sempre com a mesma intensidade. Nem sempre com a mesma velocidade. Mas é constante, é fluente.


Por vezes ele se torna frágil, quase imperceptível. Mas ele está lá. Ele toca, acaricia, mexe contigo.


Ele leva e traz. Ele é bom nisso.


Extamente como a existência também o é.


Ela não é linear, não mantém os mesmos padrões...é moldada a cada instante, a cada foto tirada, a cada lance futuro.


Coisas novas vão aparecendo, um mundo novo se cria passo a passo...e todos estão lá, se movendo no tabuleiro do grande jogo.


É o leva e traz.
É o tudo ou nada.
É o poder da dúvida.
É a instigação da coragem.
É o desafio ao medo.


Olhe ao teu redor...os elementos decorativos que tu escolheu prá enfeitar tua casa, teu corpo, tua mente. A pessoas que tu atraiu prá ti ao longo de toda a tua vida. As opções que tu toma constantemente...inclusive estar lendo isto agora. As tuas ponderações e exclamações. A tua postura. O teu olhar. A imagem que tu vê no espelho.


É o leva e traz.
É o vento tocante, o vento cortante.
É a permissão.
É a busca e o entendimento.
É a consciência da inconsciência.

Como o vento o é...pura essência.


quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Acredite em mim...


Quero te dar um conselho agora. Juro que tenho experiência em larga escala no assunto. Vou te mostrar como é simples e fácil. Vou te apontar os erros mais comuns...confie em mim.


Me deixe transpor a barreira da tua imaginação. Me deixe atravessar a tua criatividade, a tua tentativa e erro...a tua experimentação.


Confie...não quero teu mal. Só quero te mostrar o caminho. Quero te mostrar o que funcionou prá mim. Ou pelo menos acho que funcionou. Enfim...é sincero.


Os resultados são garantidos...apenas abra mão de algumas crenças tuas. Revise algumas certezas. É simples e rápido.


Deixe eu e minhas idéias tomarmos conta um pouquinho. Inserir um punhado de pequenas revisões na tua mente latente.


Tu nem vai ter muito trabalho...é só deixar estar. Olhe à tua volta...tem funcionado, com a grande maioria tem funcionado...O que tu acha?? Vale a pena tentar, não?


É seguro....te afirmo. Tu sabe...teus avós, teus pais, teus vizinhos, teus amigos...quase todos tem feito. Quase todos obedecem aos pequenos conselhos poluídos pela sua história...quase todos obedecem ao grande conselho...a grande doutrina está ai.


E eu sou bom nela...quero te dar esse conselho...quero te dar diversos conselhos. Quero te fazer enxergar. Quero te colocar nos trilhos. Te orientar no caminho da maioria.


Acredite em mim...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Está lá


Existe um mundo como aquele que tu sonhou.


Existe uma verdade como aquela que tu idealizou.


Existe beleza em todas as coisas.


Existe carinho no desapego.


Existe aprendizado no erro. Existe erro no aprendizado.


Existe alguem te observando sem tu saber.


Existe uma energia constante em tudo, pronta prá ser mexida.


Existe um punhado de coisas que tu construiu e nem sabe.


Existe um som que te contagia inexplicávelmente.


Existe pelo menos uma habilidade única no teu ser.


Existem pessoas que te amam e te admiram incondicionalmente.


O que tu deseja está lá...pronto. Tu vai de encontro. Nem sempre pelo caminho mais curto. Mas essa é a busca...a grande busca.


O teu alimento.


Existe uma infinitude de possibilidades.



Tu pode acreditar ou não...estas são duas entre todas as possibilidades.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Me surpreenda

Existe uma beleza ímpar no contra-senso.

Eu consigo ver. Muita.

As pessoas ainda tem medo de ousar. As pessoas ainda tem receio do desconhecido. Dificilmente optam pelo caminho mais íngreme.

É mais fácil estar na linha...assim se passa desapercebido...se mantém os padrões sociais e se afastam as cobranças. É mais seguro.

Lembram do Diabo? Aquele "anjo caído" que um certo dia contestou o Criador e foi expulso do paraíso. Aquele mesmo que no Édendivergiu das ordens de Deus e indagou sobre o porquê daquele fruto ser proibido...ofertando o poder da escolha no lugar da intransigência da negação sem motivo.

Deus colocou as pessoas lá..colocou a fruta lá e disse..estão vendo?? Então...apenas olhem. Pois quem comer do fruto proibido será condenado às trevas. Mas o Diabo estava lá...não fez nada demais...não argumentou, não contou parábolas, nenhuma técnica barata de persuasão. Ele apenas disse: E porque não?

Essa é a jogada...eles querem te encher de medo, querem explorar tua indecisão, sugar os teus desejos e a segurança que vem da tua razão.

Eles querem um exército programado. Eles são a maioria. Eles sabem disso. Não sabem por quê são assim. Alguém lhes disse que deveria ser desse jeito e eles acreditaram. Eles defendem a idéia. Eles abominam o contra-senso.

Mas o mundo é dinâmico. Existem incontáveis realidades prá ti escolher. Grande parte das pessoas está cega...não enxerga o que está bem à frente.

Existem dois tipos de pessoas...as que se contentam com o mundo ao redor e as buscadoras.

E tu? Qual realidade escolheu prá ti?

Vá além...cheio de coragem...faça alguém sorrir...quebre as regras do jogo...me surpreenda!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Lá no fim do arco-íris...


O que eu necessito para bem viver, não tenho o poder de saciar sozinho. Preciso de alguém, preciso trocar...preciso sentir a energia do que está a minha volta, e interagir. Não vou direcionar a natureza humana para um único caminho...mas se existe alguém que nasceu para viver solitário, esse definitivamente não sou eu. O meu crescimento espiritual, emocional e intelectual é fruto da minha ligação com pessoas especiais, que me acrescentam, que me aturam, que me ouvem, que me falam, que não tem pudores comigo, que me aceitam mas me dão muitos feedbacks, que me zoam por não poderem perder a piada, que me elogiam por terem um cuidado especial comigo, que estão distantes de coração aberto.
Sou um homem de riquezas incontáveis...sou um homem com amigos.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Celebração


Existem diversos mundos. Mundos particulares. Mundos que eu nunca entenderei.


Toda a gama de diferentes realidades que eu sempre tenderei a, de alguma forma, julgar.


Por diversas vezes não conjecturo meus motivos. Não saberia explicá-los muito menos.


Minha decisão naquele momento pode ter sido a mais adequada e inteligente ou pode ter sido desastrosa. São conclusões possíveis para diferentes observações.


Tudo bem. É uma coisa que no mínimo beira o óbvio. Foi isso o que tu pensou?


E prá ti, o que é óbvio?


Existem organismos dentro de ti trabalhando, ao modo deles. Tentando fazer o que precisam fazer.


Tu estás fazendo o que sente que tem de fazer. Tu está te esforçando, assim como toda a matéria labutante no teu interior. Existe algo maior se esforçando. Por ti e por algo ainda maior.


Existem grandes construções sendo feitas. Concomitantes às grandes destruições.


Nessa atmosfera tudo é linear. Ali tudo é dependente. Ali tudo é conectado. A matéria prima é exatemente a mesma.


Como num caminho circular as coisas parecem manter uma constância "óbvia".


Parece tão claro. Tão claro que chega a ser difícil de acreditar.


Acreditar que as coisas são como são e se mantém fazendo exatamente o que tem de fazer.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

E que isso valha prá ti também


Qual o grande legado que levarei dessa vida?


Eu me conecto com alguém. Não...não interessa a forma nem o porquê...só o fato em si. É ai que eu cresço. Aquela pessoa me forneceu algo, me acrescentou algo. E um pedacinho de mim também ficou com ela. Isso é simplesmente mágico! E eu não estou falando de truques e coelhinhos que saem da cartola...eu estou falando da verdadeira mágica da vida. Trocar coisas com alguém...de coração.

Tem pessoas que passam pela nossa vida com a velocidade de um meteoro em movimento, outras que surgem e ficam...aparecendo, muitas vezes, de forma inexplicável. E essa dinâmica toda nos alimenta. No quebra cabeça da vida, não se começa com todas as peças disponíveis...elas vão aparecendo ao longo do tempo...nós conquistamos elas, e vamos preenchendo os espaços. Independente da velocidade ou o modo como as peças aparecem...elas vão ficar lá, dispostas no seu lugar, todas com o mesmo valor. Isso é importante...existem peças maiores e peças menores...mas a presença de todas é necessária para completar o jogo.


Quero sair dessa com a sensação de missão cumprida...com minha mente e meu coração abertos. E que isso valha prá ti também.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Sorte da existência

Posso fazer questão de sempre acertar...de sempre me retratar usando as palavras óbvias e ideais...de me inserir no contexto por toda a praticidade que ele me proporciona.

Eu sempre soube que eu poderia julgar e condenar demasiadamente, que além disso eu poderia fazer pré conceitos aleatórios, pois coisas diferentes e pessoas diferentes não faltariam para eu focar.

Me contaram também que eu deveria estender minha vida à uma dimensão que não permitiria muita flexibilidade mas seria muito mais segura e promissora.

Mas algo sempre me dizia que isso era tão linear...Acho que algumas pessoas tem isso...essa vozinha que diz, que alerta.

Existem essas pessoas diferentes que me fascinam.

Pois é...sorte da existência.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Então me falaram da tal "Fé"


Mais além...existe um além. Por mais adiante que formos, ele vai estar lá.



E por perto...a tua volta...o que existe?

Quero promover uma revolução. Mexer com coisas que nunca mexi. Fazer da ignorância, sabedoria. Criar uma história sem fim. Ser lembrado por que eu toquei, e ser amado por que eu amei. Me tornar um só, fruto de vários. Manter-me justo com o meu coração. Isso...sendo apenas eu, com toda minha essência.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Deixa estar

Uma revolução de idéias.
Um polimento nos ideais.
Realmente observar tudo o que se apresentar à ti.
Não deixar para depois, pois o depois é uma armadilha para te convencer a abandonar os teus desejos mais profundos de agora.

...TE AMO DUDA!"

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

O sonho


Tu estás prestes a ser consumido.


Prepare-se.


Ninguém te avisou, mas eu estou te dando um tempo extra de vantagem. Use-o com habilidade. Assim tu vais poder planejar como escapar do perigo iminente.


Vamos, o tempo voa e as possibilidades estão ali. Só não te surpreenda se tu não souber o que fazer. Ainda mais se tu nunca pensou nisso, ou o que é pior, nos momentos em que precisou, nunca soube realmente o que fazer.


Não é tarde! O tempo é curto, mas corrente. Isso o torna, por hora, teu aliado. Os outros se protegeram! É o que tu vê. Mas, sem desespero, tu tens consciência que és dono de um tempo só teu. Essa é a tua primeira e mais poderosa arma, ser dono do teu tempo. Será?!

Estou me aproximando e tu até já vê. Tu pensa em fazer uma ou duas preces. Isso te tomaria tempo, e nesse momento esse ato de fé foi deslocado para a prateleira dos desesperos dispensáveis por ti.


Usar as mãos contra algo como eu? Bem provável que haja um outro instrumento mais eficaz e garantido. Tu olha pros lados. Teus livros, teu jornal, a televisão, o cachorro, o som do microondas bipando o fim de um aquecimento, as contas sobre a mesa, o rádio tocando um sucesso qualquer dos anos 80...apenas um punhado de coisas que não te iluminaram em nada a porta de saída.


Consegue sentir? Estou praticamente em cima de ti, voraz, completamente sedento, com meu olhar profundo e inopino. Tu não sabe o que fazer, então aceite isso e se entregue ao inevitável.

Bom, agora pode acordar.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Fale-me mais


Por trás dos olhos de quem ama existem coisas extraordinárias. A disposição está lá, os sorrisos estão lá, a vontade de fazer acontecer está lá com toda a sua completude. O tesão pela vida pulsa com toda a sua força. Uma energia extraordinária envolve nossos sentidos. Coisas que estavam apagadas criam vida, criam-se coisas, um mundo se cria. Quero viver como um amante, fazer como um amante, terminar e recomeçar como um. É uma maneira leal e sincera de se lidar com o coração.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Essa imensidão

Eu não entendo como posso olhar ao redor e ver essa imensidão, saber que existe um espaço infinito e me perceber tão minúsculo.

Sou dependente. Dependente de ideais, de um alicerce, de fé. Dependente das minhas permissões.

Essa dependência me passa a sensação de ser tão frágil diante do todo.

Na verdade estou vagando por terras muito inconstantes quando faço este tipo de comentário. Sou um buscador como tu, um contestador. E no mundo das ideias, eu circulo constantemente.

Está claro que proporções e dimensões são relativas. Na verdade vou além. Eu chego na falta de compreensão mesmo, que se reflete em muitas de minhas palavras.

Mas algo me diz que existem coisas muito fortes passando bem diante dos meus olhos.

Que incrível essa imensidão espacial, que traz consigo respostas para as minhas mais profundas indagações.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

O que é certo?

Existem algumas coisas incontestáveis na vida. O fato de tu não estar sozinho é uma delas. Certamente, a tua grande busca está em ti mesmo, em teu aprimoramento, em teu autoconhecimento. Mas imagina tu, apenas tu. Tuas atitudes, teus anseios, apenas tu. O que é belo? O que é gracioso? O que é ser forte? O que é amar? Sei um pouco sobre isso porque compartilhei isso, extrai de alguém um pouco disso e, consciente ou inconscientemente, forneci isso para alguém.

Tu é o teu bem mais precioso a ser trabalhado por ti. Mas a natureza a tua volta te oferece as ferramentas mais importantes para que isso seja feito. Viva em sintonia com todas as coisas. Mesmo as mais perversas não são menos importantes para o teu crescimento. É forte isso, mas o fato de tu não por a mão no fogo não tem origem em quando alguém te falou para não fazer isso, mas sim em quando tu quebrou as "regras", se aproximou e se queimou.

sábado, 4 de outubro de 2008

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Obrigado

A vida é desafiadora, instigante. Ela se propõe em toda sua completude a isso. Ela te força a mostrar todas as armas, todas as tuas cartas escondidas na manga. A vida quer te ver crescer, ela não quer te ver estático, sem reação aos desafios, por isso te provoca, te mostra caminhos aleatórios pra tu fazer escolhas. A vida é uma operária trabalhando constantemente, um exemplo de dedicação. O papel dela é feito com muita maestria e dinamismo, ela sabe que tem de ser rápida e não pode perder tempo (na verdade nem vive sob o véu da percepção temporal). Enfim, e esse espaço que tu cobra dela? A cronologia dela é curta aos teus olhos e ela tem muito a fazer e a mostrar.

Ela faz tudo isso por ti, e o que tu faz por ela?

Agradeço todos os dias, desde o dia 13 de novembro de 2006, por mais uma vez ela ter feito muito mais por mim do que eu vinha fazendo por ela.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O teu inimigo

O teu maior inimigo está muito perto.

Ele quer te aniquilar. Ele não sabe como fazer isso ainda, mas ele quer muito saber.

Está esperando uma brecha, um vacilo.

A existência alerta. Os sinas...

Mas o inimigo continua lá. E ele se fortalece com a tua incerteza. Está difícil se afastar dele, pois quanto mais tu descobre a teu respeito, mais ele também descobre.

Ele evolui contigo, acompanha teus passos. Ele age como tu age.

Ele é como tu.

O teu eu, o teu eu que não reflete. Refletido!

O teu eu que ambiciona.

O teu eu que não pondera.

O teu eu que violenta.

...

Completa a lista?

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

As pessoas invisíveis


As pessoas invisíveis estão por toda a parte. Nós passamos por elas todos os dias. Pelo motivo óbvio não nos damos conta. O mais engraçado é que somos invisíveis também. Estranho, mas nem tanto. Apenas algumas pessoas brilham à nossa frente, apenas algumas nos chamam a atenção, e para estas nos dedicamos, direcionamos energias. Outras vão apenas passar desapercebidas, assim como passamos desapercebidos para outras incontáveis.
O nosso instinto age, muito mais que nossa razão. Estamos constantemente filtrando, selecionando. No meio da multidão nosso olhar tem seu alvo e as pessoas invisíveis continuam lá, como sombras na escuridão. Não as vemos, não as idealizamos, não as compreendemos, mas sabemos que existem ao nosso redor.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

O velho que virou novo

Minha mãe sempre me disse: "Só os idiotas não mudam".

Eu pensei que podia ser um cara comum, com um emprego comum, bater cartão, colocar terno e camisa, sentar atrás de uma mesa, contar os minutos para o fim do expediente e os dias para a quinzena de férias. Me inserir definitivamente nos padrões médios sociais, pelo menos. Mas eu vim com um defeitinho de fábrica...em um lote de milhares sempre vem um que outro com problemas. Geralmente esses são descartados...peças que precisariam ser aprimoradas. Tenho medo, passei pela "fase da adolescência" revolucionária, idealista, sonhadora, mas me mantenho como um revolucionário, idealista e sonhador. E se alguém que eu amo muito morrer hoje, e eu me sentir muito mal por não ter falado aquelas coisas bacanas que eu pensava dele? E se eu morrer hoje sem ter feito coisas malucas que eu sempre quis?...MAS, E SE eu continuar vivo por muitos anos e não falar coisas bacanas e sinceras pras pessoas que eu amo e muito menos fazer as coisas malucas que eu apenas fiquei pensando em fazer?
Me sinto artificial quando me reprimo, me sinto pobre quando magoo alguém, me sinto inútil quando omito ajuda a quem pede de coração, me sinto um babaca quando faço jogos de sentimento com alguém.Toda a história tem um início, um meio e um fim. Toda a vida tem um início, um meio e um fim. Nenhuma ascensão é constante, nenhuma queda é constante. Nem todo inteligente é sábio e nem todo o ignorante é bitolado. O Jogo da Vida é talvez o único jogo a ser jogado sem estratégias...o sucesso depende da simplicidade nas jogadas, da leveza entre um passo e outro e da fusão das palavras vitória e derrota, transformando-as em aprendizado.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

"Sim"


O "não" é o grande vírus.


O "não" cresceu alimentado pelo medo. Se desenvolveu ao lado dos receios e desconfianças.

O "não" nunca esteve tão presente nos vocabulários, nas relações, nas interações.


O "não" virou palavra chave.


O "não" virou ícone moderno.


O "não" virou solução.


Virou chacota.


Virou diálogo monossilábico entre desconhecidos.


Se aproximam de ti. Tu nunca viu. Pronto. "Não".


O "não" virou um sinal.


Sinal dos novos tempos.


Alguém em algum lugar está esperando intensamente que esse sinal nos contagie.


Alguém está esperando por um "sim".

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

O dia mais importante


Hoje é o dia mais importante da minha vida. Hoje é o dia em que tenho comigo a maior bagagem de todas pra carregar. Hoje eu reúno todas as passagens num momento só. Todo o conhecimento agregado, todos os amigos, todas as situações. Hoje é o último dia de todos os que já tive, e o primeiro dos que virão. Hoje eu sou mais completo do que em qualquer outro dia já fui.


Nunca fui tão sábio como sou hoje. Nunca estive tão perto da "iluminação" como estou hoje. As visões nunca foram tão claras. Minhas percepções funcionam mais e melhor. Meus julgamentos, hoje, são mais justos que nunca. Tudo flui numa sincronia mais concisa e pontual. Este é o único ponto em que eu posso ver tudo. Não existe nada à frente que não páginas em branco. E lá atrás tudo reunido, tudo ao meu dispor. Minha bagagem pronta para uso imediato. Nem todos lembram disso.



Nem todos lembram que hoje é o dia mais importante de suas vidas.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Eu vou...


Eu vou te fazer chorar. Eu vou te fazer falar aquilo que tu bloqueia até para ti. Eu vou te fazer sorrir sem se preocupar com os olhares alheios. Eu vou te fazer enxergar o mundo que disseram ser impossível imaginar. Eu vou te fazer fluir do jeito que teu corpo pedir. Eu vou te fazer seguir pelo caminho mais íngreme e mais fechado. Eu vou te fazer provar dos opositores e testar os prestadores. Eu vou te fazer entender que articulação, poder e status não são ingressos para nenhum lugar melhor. Eu vou te fazer provar a poção mágica da igualdade para tu entender que ela foi feita com as mãos da diversidade. Eu vou te ensinar que, a percepção de evolução pressupõe a existência de um ponto de partida e um de chegada. Eu vou te mostrar um mundo animado em meio à natureza fractal, com uma energia forte o bastante para te fazer reler todas tuas leituras...eu vou te fazer entender que a coragem não é uma arma, mas sim o cajado que te sustenta e carrega o teu medo. Eu vou te instigar a fazer coisas sem motivos além da tua vontade. Eu vou te fazer compreender que existem mais cores do que tu imagina, e tudo pode ficar mais colorido entre um e outro piscar de olhos. Eu vou te ensinar como esculpir um alicerce sem querer, apenas seguindo em frente do jeito que tu acredita que deve ser...

Eu vou atravessar esse espelho que nos separa e chacoalhar um pouco as tuas ideias...

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

O que tu vê?


Os átomos, as células, as reações e interações estão lá, como partes integrantes do grande punhado de matéria prima que forma aquilo que tu vê diante do espelho. Esse emaranhado de pequenos fragmentos e propriedades decidiram o que tu iria ver. E lá está a imagem. E quem decide por eles? Quem decide por quem?


Que jogo é esse em que tu não sabe quem dita as regras? Esse jogo da vida que por vezes se torna ingrato. Ingrato com a tua vontade, com a tua disposição. Como se fosse um filme onde o roteiro te surpreende constantemente e os personagens vão sendo inseridos e retirados deliberadamente. Onde a fantasia se funde com o real, num momento em que se esclarece em tua mente a impossibilidade de determinar a exata definição de um e outro. Onde, inexplicavelmente, até as peças mais difusas e inexpressivas acabam por se encaixar perfeitamente, preenchendo no momento certo as lacunas das tuas dúvidas e devaneios. E onde no fim tudo sempre parece dar certo tornando os caminhos iluminados diante de ti.


O que te mantém vivo? Talvez seja o simples fato de ainda não ter a resposta para essa questão.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

As últimas palavras


Talvez sejam minhas últimas palavras. À serem ditas ou ouvidas.



É assim. Tu nunca sabe a hora que vai acontecer, mas se tu vive uma vida profunda tu consegue sentir lá no fundo quando algo forte está por vir. Não falo de início ou fim, nada germinal ou terminal. Sem extremos. Falo de qualquer coisa. Falo de qualquer ponto de vista. Falo de conexão ao ponto de entender o princípio, meio e fim. Quando falo de últimas palavras, leia-se de uma frase, ou de um diálogo, ou de uma relação. A interpretação é tua, a ideia é minha, e nessa lacuna entre uma coisa e outra existe um universo, onde muitos se perdem, outros se acham e tem outros ainda que acabam por ficar inexplicavelmente presos.


Sensibilidade para captar a presença ou ausência das coisas. As pessoas tem dificuldade de enxergar, perceber além, entender a sua própria espécie, ter uma relação profunda onde as respostas não venham apenas com palavras, mas também com a ausência delas. Onde um olhar seja o abismo a se jogar sem medo em direção às profundezas de uma mente fértil, pronta para oferecer seus maiores segredos sem culpa, sem rancor, sem receio.


"As pessoas são assim, não suportam novidades. É mais fácil entrar e cair na rotina só mais uma vez."

terça-feira, 26 de agosto de 2008

O "outro você"


Imagine você. Bom, agora imagine "outro você", fruto de criações da sua mente, baseado no que os outros querem de você, no que os outros cobram de você.


Você é criativo, você é puro, autêntico. Ocupa apenas seu espaço no meio. Você interage e evolui, você ama e odeia, você não apenas percorre os poucos metros da vida, você percorre as milhares de milhas da existência, você medita e sonha até aquilo se transformar em você. Você transcende.


O "outro você" é um personagem que busca se inserir nos padrões que te são cobrados. Que tenta viver com o meio se moldando constantemente e se armando habilidosamente para isso. Que usa as máscaras apropriadas para cada momento.


O "outro você" é nada menos que o seu ego.

domingo, 24 de agosto de 2008

Falando de fé


O céu não é o limite, palavras não impõem limites, muros e grades são invenções humanas. Invenções para afastar, para sustentar medos e receios, para alimentar a falta de fé.


Diante dos olhos de quem se permite, barreiras são esboços, ilusões. Por vezes elas aparecem, mexem contigo, mas tu prontamente as absorve como mais uma experiência para guardar na caixinha das peças bacanas do quebra cabeça da tua evolução.


Se tu olha para o céu e não enxerga limites, então tu tens a mesma visão que eu. As cores, a beleza, a pintura, a infinitude de possibilidades, a arte divina.


Algumas pessoas olham outras e vêem concorrentes, pedaços de carne e ossos ambulantes que não fazem diferença para a sua existência, a não ser que haja uma interação de fato. Outras pessoas conseguem sentir e ver uma história, uma bagagem ali, um ser lindo e merecedor de compartilhar o mesmo espaço e oportunidade.


A brisa que toca o teu rosto não te dá uma sensação de bem estar por acaso. Tomar um banho de mar não te deixa extasiado por que alguém disse que seria assim e pronto. Interagir com o que se apresenta ao teu redor não te faz agregar um mundo de possibilidades como que sem querer. Está tudo ligado. Tudo conectado. Nós sabemos, nós acreditamos nisso, mas criamos um mundo onde a realidade nos afasta disso. Nos afasta das nossas verdades. Nos afasta das nossas crenças. Nos afasta da nossa fé.


E reencontrar isso se torna uma grande busca.

sábado, 23 de agosto de 2008

Teu espaço


Pegue teu tempo e use-o com extrema habilidade. Afinal, o fato dele existir é por força da tua vontade. Então seja esperto e faça com que ele, ao menos, aja a teu favor. Sei que é difícil, mas não o deixe controlar tua vida, determinar teus passos. Ele pode se tornar o teu grande inimigo, o mais feroz. Na verdade ele já o é, só não o deixe saber disso. Seja calmo, o tempo é o mesmo. O sol não vai demorar mais para se pôr e muito menos a terra demorará mais para girar. Respeite o teu corpo, respeite a tua cronologia interna, dê ouvidos ao ritmo dos batimentos do teu coração.

E principalmente: não deixe ninguém determinar como isso deverá ser feito.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Além


Existe um espaço vazio esperando pela tua visita. Ali não existe nada, nem ao menos a ausência. É a atmosfera perfeita para tu ver. Ver aquilo tudo que ao longo da tua existência tu afastou. Ali tu vai (re)encontrar a tua criatividade, a tua coragem, e lembrar que o medo é um forte alimento para progredir. Tu contigo mesmo e nada mais.


Tu vai retroceder o filme e retornar ao início. Lá, onde a primeira pessoa te disse um sim e um não,  onde tu tremeu pela primeira vez, onde o teu choro te surpreendeu, onde a primeira saudade bateu. Essa vai ser a tua maior viagem, a mais alucinante. Sem pedágios, sem planos, sem destino.


Então tu vai descobrir que entrou na maior aventura de todas. A tua própria exploração.