sábado, 27 de dezembro de 2008

O teu motivo

Quero te lembrar que nem sempre tu vais conseguir explicar os teus porquês.

Todos querem respostas...

Nos pressionamos para tê-las.

As pessoas criam expectativas...e estas precisam ser preenchidas. Quando não são, deixam uma lacuna e a necessidade de um motivo exposto.

É uma bola de neve.

Se hoje eu passar por ti e não estiver disposto para dedicar um tempo a uma conversa ou quaisquer outros tipos de interação, o mais fácil vai ser tu reprovar a atitude do que entender que não consigo preencher tuas expectativas todo tempo.

É o meu tempo...

Ele corre diferente do teu tempo.

As pessoas precisam de respostas. As pessoas criam dependências. As pessoas não conseguem mais achar pequenas brechas para simplesmente serem elas mesmas em completude.

Se criou uma teia que tem emaranhado a todos.

Se criou um mundo de agrados...se criou um mundo de aparências. Se criou o mundo urbano e moderno.

Todos estão cansados de serem cobrados...

...todos cobram.

Um comentário:

Ruth disse...

Como dizia o meu ilustre Fernando Pessoa: " A renúncia é libertação. E não querer é poder "

that's it! :S