terça-feira, 7 de outubro de 2008

Essa imensidão

Eu não entendo como posso olhar ao redor e ver essa imensidão, saber que existe um espaço infinito e me perceber tão minúsculo.

Sou dependente. Dependente de ideais, de um alicerce, de fé. Dependente das minhas permissões.

Essa dependência me passa a sensação de ser tão frágil diante do todo.

Na verdade estou vagando por terras muito inconstantes quando faço este tipo de comentário. Sou um buscador como tu, um contestador. E no mundo das ideias, eu circulo constantemente.

Está claro que proporções e dimensões são relativas. Na verdade vou além. Eu chego na falta de compreensão mesmo, que se reflete em muitas de minhas palavras.

Mas algo me diz que existem coisas muito fortes passando bem diante dos meus olhos.

Que incrível essa imensidão espacial, que traz consigo respostas para as minhas mais profundas indagações.

Um comentário:

Fernando disse...

Por vezes estas respostas aparecem quando estamos em um extremo do contemplar, em um relaxamento profundo de observação, em um completo desapego de respostas...

Fernando Rosa